Anatomia para Lipoaspiração Submentual: Riscos e desafios

Anatomia para Lipoaspiração Submentual: Riscos e desafios

Será que é tão simples o procedimento de lipoaspiração em região submentual ou a “lipo de papada mecânica”? Vamos explicar os riscos.

Não temos o objetivo de ensinar a técnica em uma postagem do nosso blog, mas vale recordar a técnica mais comum para a lipoaspiração submentual.

Uma incisão é feita na prega submentoniana, pouco mais larga do que a largura da cânula para evitar uma queimadura de fricção na pele.

A escolha da melhor cânulas para a região submentual é do profissional, em média elas tem de 1,8mm a 2,5 mm de diâmetro e pontas não ativas e/ou espatulares

Por esta incisão, faz-se um processo de hidrodissecção do tecido com uma solução que funciona tanto para anestesia local, para isquemia vascular e também facilitar o processo de lipoaspiração do tecido adiposo pré-platismal. Essa técnica pode ser chamada de lipoaspiração tumescente, e seguem os mesmos princípios das lipoaspirações em várias regiões do corpo, sendo considerada a técnica mais segura para esta área.

Durante o procedimento, com movimentos de vai-e-volta forma de leque, a cânula é tracionada contra o tecido na intenção de remoções sucessivas dos volumes indesejados do tecido adiposo. Idealmente a remoção de gordura deve ser simétrica e uniforme, mantendo uma camada de gordura abaixo da derme a fim de evitar irregularidades no tecido.

lipoaspiração submentual
Pela abertura coloca-se a cânula escolhida e com movimentos em leque a gordura vai sendo aspirada

O ponto de entrada é fechado com um ponto e uma compressa local é recomendada por pelo menos 4 semanas para reduzir formações de seromas entre outras intercorrências. Todo esse processo leva em média 1 hora e a recuperação em geral é tranquila, sendo recomendado o uso de medicamentos analgésicos e antiinflamatórios.

Os Riscos da Lipoaspiração Mecânica

Do mesmo jeito que não existe jantar grátis, não existe procedimento cirúrgico sem risco… Com a lipoaspiração da papada não é diferente.

Maiores riscos da lipoaspiração mecânica submentual estão associados ao desconhecimento das estruturas anatômicas que passam nesta região.

gordura pré-plastimal
Nosso alvo é a gordura pré-platismal, uma zona de muito menor risco para uma lipoaspiração neste local.

Sendo músculos mais externos da região cervical, os musculi Platysma (no termo em latim, o mais correto) tem origem em região de contorno mandibular, invadindo a porção inferior da face e uma inserção em clavivula, dois ossos anteriores da região da cintura escapular. São musculos amplos,  delgados e que funcionam como “cobertor” de todas as estruturas anatômicas mais relevantes do pescoço.

Músculo Platysma
O músculo Platisma envolve as estruturas mais nobres da região do pescoço

(Vale a pena colocar um parentes:  estrutura anatômica mais relevante não existe. Todas as estruturas anatômicas são relevantes. Talvez a nomenclatura mais correta seria falar “estruturas anatômicas de maior risco durante o procedimento de lipoaspiração mecânica submentual”)

A primeira coisa a ser entendida é que a gordura sendo removida é a porção pré-platismal, a gordura que  fica entre o Platysma e a pele da região do pescoço. E isso é uma grande vantagem, pois justamente aí temos menor risco de complicações.

Mas a gordura e o Platysma aí tem uma importância: proteção de toda a região cervical. A maior parte das estruturas “nobres” ficam na porção pós-platismal ou seja abaixo do musculo. É lá que se encontram as glândulas salivares submandibulares, os principais vasos sanguíneos: os ramos faciais, as veias jugulares e mais profundamente as artérias carótida externa e interna.

Alguns desses vasos trespassam o músculo para irrigar a porção anterior onde está depositada a gordura, então pode ser esperado que esses vasos, de menor calibre sofreram algum trauma durante o processo de lipoaspiração, mas sem grandes problemas.

O que não pode acontecer é que a cânula não pode penetrar abaixo da região do Platisma sob risco de lesionar vasos e nervos (e que foi possivelmente o que aconteceu em toda a polêmica que nós tivemos a respeito da complicação cirúrgica de uma colega cirurgião-dentista).

Vou colocar duas imagens esquemáticas para falar da anatomia local:

 

pescoço, anatomia, lipoaspiração submentual, lipoaspiração de papada
Imagem ilustrativa da anatomia profunda da região do pescoço. Na área de contorno mandibular existem os principais vasos que irrigam a região cefálica. Percebam que em um plano mais profundo temos a Artéria Carótida, que se divide em Carótida Externa e Carótida Interna. Da carótida Externa surge a Artéria Facial que contorna a mandíbula e sobe em direção aos lábios e Nariz. Em seu retorno, o sangue vem pela Veia facial, que se une à Veia Facial comum, à Jugular Interna e Jugular externa, que estão mais externamente que sãos as mais propensas a serem lesionadas em uma lipoaspiração mecânica com pertuito posterior .

 

anatomia perçoco, platisma, lipoaspiração submentual
Todas as estruturas nesta região estão cobertas por uma fascia, um tecido fibroso de proteção sobre o qual encontra-se o músculo Platysma. Perceba que nesta região, sobre a fascia e sob o Platisma existem inumeras veias, entre elas a Jugular Externa e jugular anterior, em áreas bem próximas de onde a lipoaspiração mecânica acontece.

 

Pela presença de tantas estruturas, a técnica mais segura e também necessária para evitar tais vasos é justamente o uso da técnica tumecente, como descrevemos no item anterior.

Em algumas situações mais pontuais buscando uma melhor definição do contorno de mandíbula podemos fazer uma abordagem lateral desde que haja a compreensão dos riscos e das áreas a serem evitadas para que não ocorra uma lesão vascular

E não só lesão vascular. Uma abordagem em lateral de mandíbula, muito próximo à margem óssea na intenção de “lipoaspirar o buldoguinho”, além de lesar as artéria/veia faciais, pode causar um quadro de paralisia ou paresia por conta da lesão do Nervo Marginal Mandibular. Este é um Ramo do nervo facial responsável pela mobilidade dos músculos depressores do lábio depressor do angulo de boca e mentual.

nervo mandibular marginal, lipoaspiração de papada
Esquema dos nervos motores faciais. O nervo marginal mandibular, ramo do nervo facial que contorna a mandíbula, é o mais sujeito a lesões e causar paresias ou paralisias caso seja lesionado no procedimento de lipoaspiração.

Então desconhecimento anatômico faz com que a matemática não seja nada boa: lesão vascular e paralisia como sequelas…

E o que aconteceu naquele caso lá?

É dificil saber com exatidão o que houve pois não tivemos acessos a totalidade das informações, mas podemos elaborar uma hipótese.

complicação em lipoaspiração de papada
Fiz um esquema mostrando as duas (possíveis) áreas que podem ter sofrido lesões no trânsito cirúrgico da lipoaspiração.

Durante esta sessão de lipoaspiração cirÚrgica da gordura submentual, Tanto a entrada como a posição da ponta da cânula indicam possiveis situações: A entrada posterior à região do lóbulo da orelha pode ter lesionado a Jugular externa , fazendo com que o extravasamento de sangue acontecesse no local recém-aspirado, preenchendo a cavidade e cuja compressão pode ter dificultado a passagem de ar e levando a uma urgência médica.

Não penso que tenha tido lesões em carótidas, já que este plexo encontra-se bastante profundo e pela imagem não penso que tenha atingido esta profundidade.

Em associação a isso, a ponta da cânula, estava-se realizando uma lipoaspiração em região de jowl, bem na passagem tanto da veia como da artéria facial. Então veja que PODE ter acontecido alguma coisa nestes dois pontos, mas, como disse, não tivemos acesso a toda documentação nem a detalhes do procedimento.

Isto só reafirma a necessidade de conhecimento anatômico para a execução deste procedimento. Últimas noticias verificadas sobre essa questão indicava que a paciente estava bem e já tinha tido alta médica. Torcemos pelo melhor.

Quem pode fazer lipo de papada?

Aqui entra a parte mais polêmica do assunto…

Um profissional com formação cirúrgica, seja ele cirurgião-dentista ou mesmo médico, tem autorização legal de realizar este procedimento de forma mais invasiva, mas gostaria de salientar que a formação em cirurgia é essencial.

Ou seja, um dermatologista, por exemplo, talvez não seja o profissional mais indicado. Mas um cirurgião bucomaxilofacial ou mesmo um cirurgião plásticos, devidamente registrados e regulares dentro dos respectivos conselhos de classe, seriam os mais indicados.

Há um questionamento que fiz sobre este aspecto que acho interessante que o leitor tenha acesso antes de criticar minhas posições. Poderão entender melhor sobre isso neste link.

Outras áreas da saúde como biomédicos, cosmetologistas, biologos, enfermeiros não tem autorização legal para este procedimento, mas estes tem possibilidade do uso de lipolise com uso de Ácido Desoxicólico, que é um procedimento seguro e bem menos invasivo, com resultados bastante interessantes com o mesmo objetivo, de reduzir o volume da gordura submentual, inclusive podendo abordar locais em que a lipoaspiração mecânica é contra-indicada como o compartimento Nasolabial, região de jowl entre outros locais.

Numa postagem futura voltaremos no tema de qual é melhor: lipo mecânica ou enzimática? Até uma próxima!


Publicado por:
Mestre em Medicina/Cirurgia de Cabeça e Pescoço, Especialista em Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial, Prótese Dentária, Prótese Bucomaxilofacial e em Harmonização Orofacial. Coordenador de cursos em Implantodontia e Harmonização Orofacial do Instituto Velasco, Diretor do Hospital da Face