Fios de PDO Volumizadores? Como assim?

Fios de PDO Volumizadores? Como assim?

Pouco tempo atrás, quando falávamos de fios de PDO (ou Polidioxanona), quase vinha subentendido o termo “fios de sustentação, mas isto está mudando. Primeiro que os fios de PDO “lisos” estão se mostrando cada vez mais eficazes para bioestímulo de colágeno, e outra porque agora (ok, nem tão agora…) eles passaram a oferecer um novo tipo de tratamento: a volumização facial.

Diria mais, podem até ser considerados preenchedores sólidos, com baixissimo risco de oclusão vascular. Bacana, né? É disso que falaremos adiante.

Se caiu, tem que levantar

Em uma análise mais superficial, vemos que quando tratamos dos procedimentos de lifting não-cirúrgico os pacientes mais jovens geralmente desejam melhorias no contorno facial ou na flacidez da pele em áreas específicas, em vez de tratar rugas generalizadas, devido à menor flacidez, obviamente, e presença de poucas marcas em pele

Do outro lado da moeda, por volta dos quarenta ou cinquenta anos, com uma bastante visível perda na elasticidade da pele, bucam-se melhorias no contorno facial de forma mais ampla, ao invés de áreas específicas. Entende-se que com o processo de envelhecimento há alterações volumétricas nas nas camadas de gordura profunda associado à flacidez dos tecidos ligamentares, resultando em uma aparência mais envelhecida. Além disso, a diminuição das fibras de colágeno e elastina, a redução da secreção de sebo e o afinamento da pele pioram a flacidez e aceleram as mudanças na estrutura facial. Assim, os efeitos físicos dos procedimentos de lifting tornam-se essenciais para melhorar esses contornos faciais.

Procedimentos de lifting com fios absorvíveis mostram efeitos histológicos que aumentam a elasticidade e o tônus da pele, melhoram as rugas e simultaneamente aprimoram a circulação sanguínea nas áreas inseridas, e se pudessem também ser usados para melhorar e promover o reposicionamento da pele tal qual um preenchimento facial?

Evolução dos Fios de Volumização

Então se eu colocar um monte de fios de PDO num mesmo local eu posso ter um efeito de volumizaçao?

Zomenos isso, mesmo com a inserção de múltiplos fios finos é bastante complexo alcançar volume adequado. Ainda que seja considerada a formação de cápsulas de colágeno ao redor dos fios, esse efeito não é grandes coisas. Precisaria de algo mais. Além de que, ao inserir vários filamentos em um único ponto, usando uma agulha do modo que os fios lisos são oferecidos, podemos esperar efeitos secundários como hematomas e inchaço, além de pertuitos amplificados, potencializando o risco de infeções e cicatrizes.

As primeiras versões de fios volumizantes envolviam fios enrolados em forma de espiral ao redor da agulha. Porém, uma vez inseridos no tecido, esses fios eventualmente assumiam uma forma semelhante aos simples fios de PDO devido à pressão ao redor, resultando em eficácia limitada. Posteriormente, foram feitas tentativas de torcer os fios em forma cilíndrica para manter a forma dos fios nos tecidos após a inserção. Contudo, esses fios também enfrentavam problemas com a diminuição da elasticidade, levando à compressão pelos tecidos circundantes após a inserção.

Para tentar melhorar os efeitos clínicos, passou a se reunir múltiplos fios dentro de uma única cânula para inserção simultânea. Outro tipo de fio volumizante procurava manter a forma original do fio sem ser comprimido pela pressão externa, não aumentando o número de fios, mas aprimorando a elasticidade intrínseca do fio. Inicialmente, fios volumizantes foram criados em forma de malha, ajustando a elasticidade dos fios em formas cilíndricas para evitar deformações após a inserção na pele. Esse design facilitou a adesão de tecidos fibrosos regeneradores de colágeno no espaço cilíndrico interno.

Após identificar as limitações dos fios em forma de espiral, que eram facilmente colapsados na porçao subcutânea, buscou-se desenvolver polímeros (ainda em PDO)  que tivessem uma elasticidade intrínseca aumentada, torna-se mais rígidos após a inserção. Isso permite uma “escultura” do tecido tal qual um preenchedor. Mas (sempre tem um mas…).que podem, conforme a aplicação,  levar a irregularidades na pele, especialmente se os fios forem posicionados próximos porçao epidérmica. O que nos leva a proxima parte deste artigo: entender os tipos e características de cada fio volumizador que temos no mercado.

Mecanismos de Ação dos Fios de PDO Volumizadores Multi-Filamentares

Podemos descrever dois mecanismos de açao.

Multiplos fios mono-filamentares: neste caso, o efeito volumizador tem funçao de preencher rugas visíveis ou suavizar textura da pele que aparecem irregulares devido às rugas. Sua menor elasticidade permite proximidade à pele sem causar saliências ou serem palpáveis, justamente  à composição de múltiplos monofilamentos finos paralelos entre si. Usualmente estes fios não geram um volume substancial a ponto de serem de fato “preenchedores sólidos.

Fios trançados com maior elasticidade:  firmes ao toque e resistem à compressão, sendo mais adequados para inserção mais profunda na camada subdérmica, tem capacidade de restaurar contornos faciais em várias áreas do rosto, atuando como substituto de preenchimentos. Podem ser usados em conjunto com preenchimentos de ácido hialurônico visando maximizar os efeitos do procedimento.

Fios de PDO Volumizadores? Como assim?
A figura ilustra quatro tipos distintos de fios de PDO Volumizadores Multi-Filamentares
projetados para alcançar um efeito de preenchimento: o tipo malha, tipo mola, tipo vassoura e tipo trança. Imagem: https://doi.org/10.1111/srt.13658

 

Fios tipo Broom ou em “Vassoura”

Geralmente consistem em múltiplas camadas de fios finos de PDO reunidos ou torcidos para formar uma estrutura semelhante a uma vassoura ou enrolados em um padrão semelhante a uma trança. Cada fio é delicado e fino, evitando saliencias na superfície da pele. No entanto, como esses fios apenas agregam vários fios finos sem formar uma forma distinta, eles podem até preencher vazios sob a pele, mas possuem limitações na escultura, com contornos definidos.

São vantajosos para tratar rugas profundamente marcadas na superfície da pele que são difíceis de preencher apenas com preenchedores. Sua utilidade se estende a várias áreas, como sulcos na fronte em homens, linhas glabelares, áreas periorbitais e infraorbitais, sulcos nasolabiais, porção cutânea dos lábios superiores e inferiores,  linhas horizontais do pescoço etc.

Fio tipo “vassoura”. Imagem: https://doi.org/10.1111/srt.13658

 

Fios tipo Mola, Mesh ou “em malha”

Outra categoria abrange fios volumizantes com formas cilíndricas alongadas e arredondadas. Entre esses, os fios mais comumente usados incluem o tipo mola e o tipo malha cilíndrica. Os fios tipo “Mola” mostram uma estrutura dupla, com fios de PDO encapsulados dentro de um arcabouço maior, também de PDO. Em contraste com os fios convencionais tipo Broom,  esses fios possuem uma robusta forma de mola que permanece intacta após o procedimento, sem colapsar a forma do fio e, portanto, manter o desenho inicial.

Fios tipo Mola ou “coil”, que forma um tubo externo em forma de mola “recheado” com fios monofilamentares de PDO. Imagem: https://doi.org/10.1111/srt.13658

O tipo malha cilíndrica, por outro lado, envolve fios torcidos juntos para formar uma forma cilíndrica, mas criando um espaço oco interno que permite o crescimento de tecido para efeitos volumizantes. Dentro da malha ocorre a proliferação de tecido rico em colágeno. Embora essa característica possa manter bem a forma do fio dentro da pele, também pode apresentar as desvantagens caso inseridos muito superficialmente à pele. A estrutura  relativamente rígida pode ficar projetado de forma anti-estética.

Fios de PDO Volumizadores? Como assim?
Fios do tipo malha dupla, há opçoes com malha simples também. Imagem: https://doi.org/10.1111/srt.13658

Fios de PDO Volumizador é uma boa idéia?

O envelhecimento provoca uma diminuição na elasticidade da pele, nos volumes das camadas de gordura , no colágeno e na elastina, levando à flacidez facial, formação de rugas e mudanças nos contornos faciais. Esses aspectos, a Harmonização facial tem técnicas e abordagens cada vez mais específicas para sanar cada um dos problemas decorrentes do envelhecimento. E os fios de PDO, em todas suas vertentes, tem se mostrado efetivo e seguro.

Pense em enriquecer ainda mais o seu entendimento no uso dos fios de PDO através de nossa plataforma MASTER, com mais de 55 cursos sobre tudo que você precisa saber dentro da Harmonizaçao Facial!


Publicado por:
Mestre em Medicina/Cirurgia de Cabeça e Pescoço, Especialista em Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial, Prótese Dentária, Prótese Bucomaxilofacial e em Harmonização Orofacial. Coordenador de cursos em Implantodontia e Harmonização Orofacial do Instituto Velasco, Diretor do Hospital da Face. Trabalha desde 2011 em harmonização facial.