Como surgiu a Técnica de Preenchimento Facial MD Codes™?

Como surgiu a Técnica de Preenchimento Facial MD Codes™?

Tenho certeza que o leitor já imagina que, ao falar de MD Codes, falaremos de uma  “série de 46 pontos precisos e criados para orientar os tratamentos com preenchimento em face”, mas aqui você vai descobrir que é muito, muito mais do que isso. É uma abordatem “holística” que vai do diagnóstico, planejamento e técnica de aplicação, envolvendo preenchimento facial e toxina botulínica.

O grande idealizador do conceito é um cirurgião-plastico brasileiro, Maurício de Maio que é reconhecido mundialmente pela inovação na abordagem estética minimamente invasiva com esta técnica

O surgimento do que hoje chamamos de MD Codes remonta a um artigo publicado por ele em 2004 chamado The minimal approach: an innovation in facial cosmetic procedures (em uma tradução livre, seria algo como “A abordagem Mínima: uma inovação em procedimentos cosméticos faciais) em que, pioneiramente, nos é apresentado uma primeira rinomodelação com uso de preenchedores faciais.

Mas não só isso, já nos é apresentado abordagens em diferentes áreas faciais: fronte, olhos, malar, sulcos peri-orais, lábios, associando toxina botulínica com preenchedores. Na leitura do artigo, percebe-se que o conceito está embrionário, mas presente.

Uma das primeiras rinomodelações com preenchedores foi feita pelo Dr. Maurício de Maio e publicada em 2004.

8-point lift

Em 2006 temos um primeiro livro, nomeado de Injectable Fillers in Aesthetic Medicine, 2007 sai o Botulinum Toxin in Aesthetic Medicine e em 2009 outro chamado de The Male Patient in Aesthetic Medicine, e por esta época já se fala muito de uma técnica de lift facial com 8 pontos, que levava na época o nome de “8-point lift”, e que é apresentada ainda hoje como uma forma de abordagem segura e efetiva para lift facial “liquido”, com preenchedores faciais.

O conceito começa ganhar corpo com uma sequencia de 3 artigos, parceria entre muitos profissionais, publicados em 2012: Validated Assessment Scales for the Lower Face, for the Mid Face e for the Upper Face em que vemos algo que evoluiu para o que hoje é chamado de MD ASAAvaliação de varredura estética multidimensional e que é essencial para que se compreenda toda a idéia do MD Codes™ e sua abordagem.

 

O Dr. Maurício de Maio mostra que teve muita cuca no lance na hora de criar o MD Codes.

 

MD Codes

A partir deste momento, em uma parceria com a Allergan, fabricante da linha Juvederm, o conceito é “adotado” e oficializado pela empresa, daí toda a técnica passa a ser divulgada internacionalmente, com um primeiro livreto/apostila publicado em 2015 e com várias reedições a partir de então. Com auras de mistério e exclusividade, a técnica até hoje é ministrada “oficialmente” exclusivamente para médicos, apesar de ter possibilidades de cursos no tema para cirurgiões-dentistas, biomédicos e etc.

Interessante que uma das apostilas desta parceria faz uma abordagem “emocional” dos pacientes, desejos de tratamentos: parecer menos flácido, menos cansado, que oferece a possibilidade de “pacotes de tratamentos”. Algo muito interessante para que o profissional realmente saiba o que oferecer para agradar ao paciente dentro de suas possibilidades clínicas.

Neste período, em 2015 saiu uma das melhores séries de artigos que já descreviam a técnica dos pontos e áreas de preenchedores: Clinical Anatomy and Regional Approaches with Injectable Fillers, também abordando os 3 terços faciais e que em 2017 pode-se dizer que teve uma revisão novamente: Facial Assessment and Injection Guide for Botulinum Toxin and Injectable Hyaluronic Acid Fillers.

Veja que não dá pra falar o MD Codes é que é algo estático, a cada 2 anos em média é realizada uma revisão de conceitos e novas informações/técnicas são acrescidas à base de conhecimento.

Em 2018 tivemos uma das publicações com um tema dos mais interessantes: miomodulação com preenchedores. Isso abriu um leque de abordagens clinicas para modulação muscular, desde um sorriso gengival até a melhora de paralisias faciais. Falamos em uma de nossas lives sobre este conceito, o Dyna Codes.

Curiosamente o termo MD Codes nunca havia sido comentado nestes artigos do Prof. Mauricio de Maio, isso mudou em maio de 2020 com uma publicação completa, apresentando uma renovação de vários itens do conceito, inclusive com doses mínimas para que exista efetividade clínica da técnica.

Só então, pela primeira vez, o termo foi usado pelo criador da técnica em uma publicação científica, apesar do nome estar divulgado e ser conhecido há muitos anos. Inclusive fizemos uma aula ao vivo aqui apresentando as inovações e novas abordagens.

Deu pra perceber que é um conceito em evolução, né? Ou seja, coisas que você leitor aprendeu há 2 anos já devem ser reciclados, e é por isso que preparamos o curso mais completo sobre o MD Codes.

Uma formação completa, para quem já faz preenchedores.

O Instituto Velasco preparou uma reciclagem profissional completa para que os alunos possam executar os procedimentos de preenchimento facial avançados com uma nova abordagem do rejuvenescimento facial. É um conteúdo focado para quem já faz preenchimento facial.

O curso acontecerá 100% online e ao vivo, com demonstrações clinicas, entre os dias 26 e 27 de novembro, e abordará o conceito completo para uso dos preenchedores faciais e da toxina botulínica:

  • MD Codes
  • MD ASA
  • Dyna Codes
  • Atributos emocionais
  • Protocolos de Tratamentos

Os alunos conhecerão todos os novos conceitos e acompanharão uma demonstração ao vivo desde o planejamento até a finalização clínica do tratamento, e ainda poderão acessar as aulas ministradas por 3 meses depois da apresentação ao vivo.

Para ter mais informações e se inscrever no curso, acesse o link clicando aqui.


Publicado por:
Mestre em Medicina/Cirurgia de Cabeça e Pescoço, Especialista em Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial, Prótese Dentária, Prótese Bucomaxilofacial e em Harmonização Orofacial. Coordenador de cursos em Implantodontia e Harmonização Orofacial do Instituto Velasco, Diretor do Hospital da Face