Especialização em HOF

Especialização em HOF: Não é subir uma escada, é alcançar o topo da montanha.

Estive me perguntando se é melhor fazer vários cursos temáticos da Harmonização facial, ou seria mais interessante partir direto para uma especialização, mesmo para alguém sem experiência neste campo.

A resposta é meio complexa, e muito pessoal. Aqui no Instituto Velasco oferecemos as duas vertentes, afinal a escolha deve ser do profissional, mas ainda assim vale uma comparação entre estes dois formatos e depois vou fazer algumas considerações sobre isso.

Quais os Prós e Contras dos Cursos Rápidos de Harmonização Facial?

Os prós são bem claros, no meu ponto de vista:

  • Conveniência: Geralmente, os cursos rápidos têm duração menor e podem ser concluídos em pouco tempo, o que é conveniente para quem tem uma agenda cheia.
  • Específicos: Eles costumam se concentrar em um aspecto específico do tema, permitindo um estudo pontual e objetivo do assunto
  • Custo: Em geral, são (aparentemente) mais baratos do que uma especialização completa.

Os contras, também, são evidentes:

  • Lacunas de Conhecimento: A falta de abrangência, ou o excesso de pragmatismo ao abordar determinados temas, pode resultar em lacunas de conhecimento. A ausência de uma visão global pode ser um obstáculo.
  • Menor Reconhecimento: Normalmente, eles não têm o mesmo reconhecimento de uma especialização em termos de valor no currículo. Até porque pela legislação brasileira, qualquer escola pode ministrar cursos, mesmo as que não tem registro junto ao Ministério da Educação.
  • Menor Profundidade: A natureza rápida desses cursos significa que eles não podem aprofundar muito o assunto.
  • Custo: De novo? Pois é. Na ponta do lápis, é mais econômico fazer uma especialização mais completa do que vários cursos independentes. Ainda mais com o abuso que está acontecendo neste meio, com cursos de 8, 10 mil reais para 2 ou 3 dias de aulas.

Dentro deste contexto, considero que os cursos rápidos são mais interessantes para os profissionais que querem agregar tratamentos específicos em seu cardápio de serviços, não vão mudar ou migrar de core-business.

Por exemplo:

Não tenho nenhuma formação em harmonização facial e não vou migrar para esta área, mas tenho uma demanda na minha prática clínica para tratamentos com Toxina Botulinica.

Aí cabe um curso rápido sobre o tema de Toxina Botulínica. Em poucos dias o profissional consegue abraçar um publico que estava indo para outros locais para fazer tal tratamento.

Mas a partir do momento que o profissional deseja entrar em vários campos da especialidade, por exemplo, toxina, preenchedores, bioestimuladores, fios de sustentação, penso que este deva considerar uma Especialização em Harmonização Orofacial.

Quais os Prós e Contras da Especialização em Harmonização Orofacial?

Cabe uma observação para o leitor mais atento.

Lá em cima eu falo de “cursos rápidos em harmonização FACIAL“,  e aqui falo em Especialização em Harmonização OROFACIAL. Já falei que OROFACIAL não existe em outro artigo, mas como hoje só existe esta especialidade através da odontologia, e o Conselho Federal de Odontologia reconhece este campo como OROFACIAL, e não só FACIAL, então aí adoto o termo neste caso, mesmo discordando da terminologia.

Porque fazer então uma especialização? Fácil ver os pontos positivos disso:

  • Amplitude de Conhecimento: Uma especialização fornece uma visão ampla e completa, cobrindo todos os aspectos da harmonização facial.
  • Reconhecimento Profissional: Com um diploma de especialização, você ganha mais credibilidade e reconhecimento do público e pacientes.
  • Desenvolvimento de Habilidades: Uma especialização permite que você desenvolva e aprofunde suas habilidades ao longo do tempo, com um aprendizado mais consolidado.

Mas podem ter desvantagens, ainda que poucas:

  • Flexibilidade: A estrutura de uma especialização pode ser menos flexível, exigindo um compromisso regular de tempo e esforço.
  • Tempo: Uma especialização exige um compromisso de tempo e dedicação ao estudo maior.
  • Custo: A especialização pode ter um custo, aparentemente, mais elevado em comparação com cursos rápidos, mas dado o volume de aprendizado, o valor final se dilui bastante. Então é uma desvantagem relativa.

Se formos considerar que ao buscar desenvolvimento profissional e crescimento de carreira na área de harmonização orofacial, os profissionais devem optar por um caminho educacional que proporcione o máximo de aprendizado e compreensão.

Nesse contexto, um curso de especialização reconhecido pelo Conselho Federal de Odontologia (CFO) (e melhor ainda, se realizado no Instituto Velasco) emerge como uma escolha superior aos diversos cursos independentes disponíveis no mercado.

A escolha de uma especialização, ao contrário de vários cursos independentes, oferece uma abordagem educacional estruturada, abrangente e integrada. Em lugar de aprender sobre aspectos específicos da harmonização orofacial de maneira isolada, a especialização possibilita um estudo aprofundado e sistemático da área como um todo.

Essa perspectiva holística e interdisciplinar é vital para entender como diferentes técnicas e procedimentos interagem e se complementam, o que é crucial para o sucesso dos resultados clínicos e para garantir a satisfação dos pacientes.

Além disso, a escolha de um curso de especialização reconhecido pelo CFO proporciona um selo de qualidade e destaque na profissão além de ser um título acadêmico reconhecido. O reconhecimento pelo CFO demonstra que o curso atende aos rigorosos padrões educacionais estabelecidos pela organização (que não são poucos e são, inclusive, mais exigentes que o próprio MEC), o que pode melhorar significativamente o valor do seu diploma no mercado de trabalho e para os pacientes.

A presença de um título de especialista no currículo não só aumenta a credibilidade profissional, mas também evidencia o compromisso do profissional com a melhoria contínua e a excelência em sua prática.

Minimizando as maiores desvantagens: Flexibilidade e Tempo

Se existe uma herança positiva da pandemia do Covid-19, com certeza foi o amadurecimento do ensino a distância. Durante o auge da pandemia, houve uma quebra de preconceitos na utilização desta ferramenta de aprendizado e o EAD passou a ser algo corriqueiro e até desejado pelos profissionais com agenda apertada.

Mas em uma especialização, que precisa ter grande ênfase na prática, como fazer?

Por um lado, o tempo profissional custa cada vez mais. Como gerenciar, portanto, dias fora do consultório, deslocamentos, alimentação, hospedagem (caso você more longe da escola)? Tudo isso pode ter uma implicação grande no custo real de uma especialização (custos que vão além da mensalidade).

Mas e se pudéssemos diminuir estes custos extras e ainda assim oferecer algo com ênfase na prática? Por isso que o Instituto Velasco adotou de forma pioneira (desde 2016!) um ensino híbrido, ou, em português, o blended-learning para todos nossos cursos.

O ensino híbrido traz inúmeros benefícios para os cursos de especialização em Harmonização Orofacial do Instituto Velasco. Essa abordagem combina a flexibilidade do aprendizado online com a interação presencial, proporcionando uma experiência educacional enriquecedora. Os alunos têm acesso a materiais de estudo online, permitindo que estudem em seu próprio ritmo, cada um em seu tempo.

Ao mesmo tempo, os encontros presenciais oferecem a oportunidade de interagir com instrutores experientes e colegas de classe, compartilhando conhecimentos e experiências práticas. Essa abordagem hands-on proporciona uma experiência de aprendizado inestimável, que é muito mais rica e profunda do que a que pode ser oferecida por cursos independentes mais curtos.

Isso quer dizer que, nos módulos práticos com pacientes, o aluno vem pra nossa escola. Mas economiza tempo, dinheiro e paciência na hora das aulas teóricas, pois poderá encaixar esse estudo conforme sua agenda.

O ensino híbrido no Instituto Velasco otimiza a aprendizagem, permitindo que os alunos se beneficiem da conveniência e do suporte personalizado, ao mesmo tempo em que desfrutam de uma formação abrangente e interativa.

Quero um conhecimento amplo. O que fazer?

E depois de entender o colocado, veja que ser um especialista traz muitas vantagens quando comparado com os cursos individuais, né? Então aproveite e seja um especialista em Harmonização Orofacial! Certificado reconhecido pelo MEC e CFO. Não perca essa oportunidade de se destacar na área:

Quero participar!


Acompanhe nossas aulas e publicações!

Tenha acesso à nossa newsletter semanal e participe do Instituto Velasco PLAY, com aulas 100% GRATUITAS para profissionais da Harmonização Facial!



Publicado por:
Mestre em Medicina/Cirurgia de Cabeça e Pescoço, Especialista em Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial, Prótese Dentária, Prótese Bucomaxilofacial e em Harmonização Orofacial. Coordenador de cursos em Implantodontia e Harmonização Orofacial do Instituto Velasco, Diretor do Hospital da Face. Trabalha desde 2011 em harmonização facial.