ChatGPT, Bard e a Inteligência Artificial na Harmonização Facial

ChatGPT, Bard e a Inteligência Artificial na Harmonização Facial

Durante as férias de dezembro/janeiro minha mãe comentou de um video que havia recebido sobre  ferramente super bacana que “pode ajudar você nas aulas e nos seus trabalhos” porque faz textos completos sobre todos os temas…

Como já falei aqui, ela também é professora, e uma ferramenta como esta pode ser bastante interessante realmente. Só quem ministra aulas sabe o sofrimento que é gerar conteúdo em várias mídias que compõe o ensino, então qualquer coisa que possa acelerar este processo é um alento.

Fui me inscrever na tal ferramenta, chamada de ChatGPT e descobri que era de uma empresa que já conhecia, a OpenAI, e que tinha lançado meses antes um recurso baseado também em inteligência artificial e que gera imagens a partir de descrições em texto, o Dall-E. Aliás, todas as imagens desta postagem foram geradas pelo Dall-E.

Só para entender o nome ChatGPT, este significa Generative Pre-Trained Transformer (Transformer Pré-Treinado Generativo, em tradução literal). Ah, se você pensou no Bumblebee e nos Transformers, não tem nada a ver. Transformer neste caso é o nome da rede.

Mas agora o assunto é outro:

Minhas impressões sobre o ChatGPT

É impressionante.

Porque de fato você conversa com a máquina, e é respondido por ela. De forma fria, objetiva, mas existe um “diálogo” e, até onde pude conferir, ela traz respostas razoavelmente corretas dentro dos temas perguntados.

Digo razoavelmente corretas porque, por exemplo, ao pedir uma receita de Fatias Húngaras, recebi um passo-a-passo que simplesmente ignorava que a massa deve ser enrolada com o recheio. Se tivesse seguido à risca, capaz de ter feito um bolo pão-de-ló com cobertura de coco… Nada a ver com que queria.

Ok, entendendo que é uma tecnologia em desenvolvimento, ainda sim é impressionante.

Compreendi que a forma que se pergunta deve ser calibrada. Caso contrário aparecem estas coisas estranhas como na receita que citei, então resolvi passar um tempo pedindo informações de vários tratamentos da Harmonização Facial.

Posso dizer que não encontrei erros nas informações enviadas. Posso até discordar de parte das informações que recebi, mas não seriam erradas na verdade.

Mas temos um problema… Vou explicar este problema em dois aspectos:

  • Sendo PACIENTE com interesse na Harmonização facial
  • Sendo um PROFISSIONAL que quer aprender sobre Harmonização facial

ChatGPT ou Bard pode orientar pacientes sobre os tratamentos de Harmonização Facial?

Harmonização Facial é um procedimento estético que busca equilibrar e realçar a beleza do rosto por meio de técnicas que podem incluir preenchimentos com ácido hialurônico, toxina botulínica, fios de sustentação, entre outros.

O objetivo da Harmonização Facial é obter um resultado natural e equilibrado, que respeite as características individuais de cada pessoa, e que proporcione uma melhora na harmonia e simetria facial. Isso pode incluir a correção de imperfeições, como assimetrias faciais, rugas, flacidez, entre outros.

Os procedimentos de Harmonização Facial devem ser realizados por profissionais capacitados e experientes, que avaliam individualmente as necessidades de cada paciente e realizam um planejamento personalizado para obter os melhores resultados possíveis.

Em resumo, a Harmonização Facial é um conjunto de técnicas estéticas que visam melhorar a aparência do rosto de forma equilibrada e personalizada, valorizando a beleza natural de cada pessoa.

Este texto, produzido pelo ChatGPT, é a resposta de uma pergunta muito simples: como uma inteligencia artificial explica o que é Harmonização Facial?

É uma boa resposta? Posso dizer que é uma resposta justa.  Cheia de lugar-comum, sem emoção, sem personalidade, mas ainda assim, razoavelmente correta.

Fui tentar entender porque as resposta são oferecidas deste modo, e é bem simples de entender: A ferramenta foi “ensinada”, ou alimentada, como preferir, por fontes abertas e conhecidas internet a fora. Algumas melhores como a Wikipedia e outros sites mais sérios, e outras nem tão sérios assim. Depois, através da tal Inteligência artificial, a rede “interpreta” estes dados, gera um “compilado” com estas informações e te oferece como uma resposta à sua pergunta.

Então, se nos milhares de blogs, noticias e artigos que tem um artigo falando “o que é a harmonização facial”, o ChatGPT faz a “média” nas informações oferecidas e te entrega os dados.

É simples e genial, mas está sujeita a cair em uma infinidade de banalidades, como no texto acima.

Informa? sim, mas falta tempero, alma. E agora a uma segunda consideração:

ChatGPT ou Bard oferecem base de informação técnicas para os PROFISSIONAIS da Harmonização Facial?

A resposta é não. Mas preciso explicar:

A ferramenta escreve como um bom aluno do segundo grau. Não tem erro de português, faz a concordância certinha, mas aborda somente uma camada bastante superficial dos temas perguntados.

Qualquer pedido de uma informação mais técnica, ele não entrega. Mesmo com informações especificas de onde buscar, quais referencias usar. Um exemplo:

Explique os protocolos para obter Fibrina Rica em Plaquetas utilizando artigos publicados no Pubmed.

Perceba que fui especifido, queria protocolos (ou seja, tempo velocidade, rotação, etc) para obter PRF e indiquei que a base a ser pesquisada seria o Pubmed, uma base de dados gigante com este conteúdo. E veja o que recebi:

Os protocolos para obter fibrina rica em plaquetas são os seguintes:

  1. Preparação de amostras de sangue: para obter fibrina rica em plaquetas, é necessário coletar um volume de sangue de pelo menos 50 mL de uma veia do paciente. É importante garantir que as amostras sejam coletadas em condições estéreis e que sejam mantidas à temperatura ambiente para evitar coagulação.
  2. Separação das plaquetas: a seguir, as plaquetas são separadas do sangue total através de uma técnica de centrifugação. Existem várias técnicas para separar plaquetas, como a centrifugação em gradiente de densidade ou a separação por afinidade.
  3. Agregação das plaquetas: a agregação das plaquetas é o processo pelo qual elas se ligam umas às outras formando grumos. Isso pode ser realizado de várias maneiras, como por exemplo, com o uso de agentes agregantes como o ADP ou o tirotricina.
  4. Formação da fibrina: após a agregação das plaquetas, a fibrina é formada pelo processo de coagulação do sangue. Isso é realizado através da ativação da via da trombina, que resulta na conversão da fibrinogênio em fibrina.
  5. Remoção do soro: após a formação da fibrina, é necessário remover o soro do sangue para obter uma amostra rica em fibrina. Isso pode ser feito por centrifugação ou por filtração.
    Purificação da fibrina: finalmente, a fibrina pode ser purificada através de técnicas de purificação como a cromatografia de afinidade ou a cromatografia de exclusão molecular. Estas técnicas permitem separar a fibrina das demais proteínas presentes no sangue.

É importante lembrar que os protocolos para obter fibrina rica em plaquetas devem ser realizados de maneira segura e apropriada, seguindo todas as medidas de biossegurança e utilizando equipamentos e reagentes esterilizados. Além disso, é importante garantir que todas as etapas do processo sejam documentadas de maneira apropriada.

Sendo crítico, este tipo de resposta é o que esperaria de um trabalho escolar para quem está no 2º ou 3º ano do colegial. Ele esbarra só na superficie do assunto, raspa na casca do tema, não há informação técnica de qualquer natureza neste texto.

Pedi para listar as referências utilizadas no texto anterior: O ChatGPT me informou:

As referências utilizadas no texto anterior foram as seguintes:
“Platelet-rich fibrin: a review of its preparation and clinical use”. Pubmed. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC5864485/
“Platelet-rich fibrin: a review of its preparation and clinical use”. Journal of the American Academy of Orthopaedic Surgeons. Disponível em: https://www.jaaos.org/article/S1067-151X(18)30491-3/fulltext
“Platelet-rich fibrin: a review of its preparation and clinical use”. Journal of Dentistry. Disponível em: https://www.journalofdentistry.com/article/S0300-5712(17)30282-2/fulltext
“Platelet-rich fibrin: a review of its preparation and clinical use”. Journal of Oral and Maxillofacial Surgery. Disponível em: https://www.joms.org/article/S0278-2391(17)30672-3/fulltext
“Platelet-rich fibrin: a review of its preparation and clinical use”. International Journal of Oral and Maxillofacial Implants. Disponível em: https://www.quintpub.com/journals/ijomi/abstract/2751-0749-22-2-131.php

Bacana, né? A ferramenta consultou realmente artigos para responder, mas tem um problema: a informação coletada é somente do abstract, não do conteúdo do artigo.

Porque? o ChatGPT não “lê” artigos protegidos com direitos autorais. Mesmo quando este artigo “fechado” está diponível via Sci-hub por exemplo, ele avisa que não consulta “sites irregulares” ou que infringem leis de copyright.

Então o que temos no final é uma abordagem bastante superficial dos temas, mesmo quando sugerimos pesquisas mais elaboradas e fontes confiáveis. Ou seja: uma redação de um bom aluno do 2º ano colegial.

E Pior…

Existe um risco “oculto” no uso da Inteligência Artificial

Um dos medicamentos mais polêmicos de uso na Harmonização Facial, e algo de vários videos e artigos neste mesmo blog, é a Toxina Botulínica. E como já explicamos direitinho, a toxina botulínica é SABIDAMENTE irreversível.

Mas o que acontece se perguntar para o ChatGPT como reverter o efeito da toxina botulínica?

Ele responde, oras:

A toxina botulínica, também conhecida como Botox, é um tratamento popular para reduzir as rugas e linhas de expressão no rosto. No entanto, em alguns casos, pode haver a necessidade de reverter o efeito da toxina botulínica, seja por insatisfação com o resultado ou por complicações decorrentes do procedimento.

Felizmente, existe um antídoto específico para reverter o efeito da toxina botulínica. Trata-se de uma enzima chamada de colagenase, que tem a capacidade de quebrar as moléculas de toxina botulínica e, assim, reverter o seu efeito no organismo.

A colagenase é um medicamento injetável que deve ser administrado por um profissional de saúde experiente e qualificado. É importante salientar que a utilização da colagenase só é recomendada em casos de emergência, como reações alérgicas graves ou efeitos colaterais indesejados da toxina botulínica.

No entanto, se a intenção é corrigir resultados insatisfatórios do tratamento com toxina botulínica, o mais indicado é esperar o tempo necessário para que o efeito do produto diminua naturalmente, o que geralmente ocorre após cerca de 3 a 6 meses. Em casos extremos, pode ser necessário realizar procedimentos complementares para corrigir as imperfeições causadas pelo uso da toxina botulínica.

Percebam que a pergunta é respondida com um certo ar de auto-confiança: “Felizmente, existe um antídoto específico para reverter o efeito da toxina botulínica”, e ainda arremessa que a “colagenase tem a capacidade de quebrar as moléculas de toxina botulínica e, assim, reverter o seu efeito no organismo”.

100% errado.

Colagenase atua no colágeno, nunca na toxina! Muito menos tem capacidade de reverter os efeitos!

É o que aconteceu com a demonstração que o Google fez do Bard, a Inteligencia Artificial deles… O Bard respondeu coisas erradas, em uma apresentação ao vivo, sobre o Telescópio James Webb.

Na mesma hora as ações do Google cairam 7%. Um erro caro, que custou cerca de USD 100 bilhões a empresa…

Mas este risco é inerente a forma como estas ferramentas estão configuradas: se ela coleta de todas as fontes possiveis, em algum momento informações erradas ganharão destaques.

Isso pode escalar e aumentar a probabildiade de divulgar informações falsas? Sim, é um risco grande. Por isso que, por mais interessante que seja, a fonte das informações é essencial para manter a ferramenta “bem informada”

Daí a importância de se oferecer uma base de conhecimento às inteligencias atificias atuais e vindouras que seja validado. Vai dar um trabalhão, mas deve ser o rumo que as empresas estão seguindo.

ChatGPT, Bard e a Inteligência Artificial na Harmonização Facial
Se depender da Inteligência artifical para gerar imagens anatômicas, o resultado pode sair igual a um Bolo arco-iris… O pedido foi: Ilustração mostrando todas as camadas da região de têmpora. Saí isso aí…

Malandragem, dá um tempo.

Sábio foi o Bezerra da Silva que apertou mas não acendeu até que a sujeira tivesse ido embora.

Então, caro colega, não pense que esta ferramenta vai resolver todos os seus problemas e fazer seu TCC ou até mesmo te ensinar algo. Não vai. O aprendizado tem que ser proativo…

Porque digo isso? Porque Tive uma aluna me perguntando se poderia usar a ferramenta para fazer o TCC, a nemesis de todo aluno das nossas especializações. Mas não existem atalhos para fazer um estudo decente. Pode até usar, mas o resultado vai ser tão fraco que não justifica o seu uso para gerar uma monografia do nada. HOJE, não vai fazer nada decente.

No futuro? Talvez.

É interessante pensar nisso, porque o ChatGPT já gabaritou o Enem, já entrou em faculdade (tal qual alunos do colegial), mas não oferece nada além de um “conhecimento regular”.

E é até engraçado o que ele nos entrega, dependendo da pergunta.

ChatGPT, explique a Harmonização Facial como uma poesia do Fernando Pessoa:

Harmonização facial,
É a poesia do rosto,
Em que cada detalhe,
É cuidadosamente posto.

É o desenho das linhas,
E a simetria das formas,
É a arte de equilibrar,
E deixar a beleza transformas.

É a delicadeza do toque,
E a precisão do gesto,
É o olhar do artista,
E o segredo do seu presto.

É a harmonia dos traços,
E a beleza do sorriso,
É a poesia do rosto,
E o encanto do olhar fissílico.

Daí vi uma palavra que não reconheci… Fissílico. Se o ChatGPT escreveu, deve saber o que é, concorda? Perguntei e ele me explicou:

A palavra “fissílico” não existe na língua portuguesa. Acredito que houve um erro de digitação na poesia, ou a palavra pode ter sido criada pelo autor para se adequar à rima e ao contexto da poesia. Sem um contexto mais claro, não é possível identificar com certeza o significado ou a intenção do autor ao usar essa palavra.

Pior de tudo é o Chat bancando o malandro comigo, hahahahah

Concluindo…

Interessante, legal de “brincar”, mas, dentro do ponto de vista profissional da saúde, ainda está longe de ser uma ferramenta confiável.

Não sei em outros campos do conhecimento se é o mesmo esquema, mas HOJE, está muito aquém do que precisamos na saúde estética.

MAS… fizemos uma aula explicando COMO o chat pode te ajudar, HOJE, no seu aprendizado. Ele não resolve nada sozinho, mas te dá o caminho:

 

Boa diversão! E bons estudos!


Acompanhe nossas aulas e publicações!

Tenha acesso à nossa newsletter semanal e participe do Instituto Velasco PLAY, com video-aulas, artigos, ebooks, tudo 100% GRATUITO para profissionais da Harmonização Facial!



Publicado por:
Mestre em Medicina/Cirurgia de Cabeça e Pescoço, Especialista em Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial, Prótese Dentária, Prótese Bucomaxilofacial e em Harmonização Orofacial. Coordenador de cursos em Implantodontia e Harmonização Orofacial do Instituto Velasco, Diretor do Hospital da Face. Trabalha desde 2011 em harmonização facial.